História

COMO TUDO COMEÇOU

DO SONHO À REALIDADE

Por Sara Batista Chagas De Castro

Quando assumi a presidência da Federação de Mulheres em 1997, eu tinha um sonho: realizar um trabalho que envolvesse toda a Região, e assim, baseado na experiência de outra Região, nasceu o nosso Projeto Missionário “Passa à Macedônia”. O objetivo do projeto é evangelizar através da ação e ele é dividido em três fases: identificação, desenvolvimento e execução. A primeira fase consiste no período de identificação da cidade e suas necessidades. Na segunda fase o projeto objetiva conseguir recursos e parceiras para a sua realização. A última fase é a execução do projeto.

        A Princípio um pouco tímido, ele foi crescendo e hoje é uma realidade em nossa Região. Lançamos desafios aos mais variados profissionais para nos ajudarem durante uma semana. Este ano, em que completamos o décimo ano do projeto podemos dizer “Ebenézer”. Tivemos e temos muitas lutas, mas o Senhor tem sido fiel e eu não tenho dúvida de que este projeto nasceu no coração de Deus para os nossos corações.

           Agradeço a toda a Federação que se empenhou e tem empenhado para que este projeto seja vencedor.  Às pessoas que durante todos estes anos foram solidárias deixando seu tempo de férias, somando conosco para que tudo se realizasse. Agradeço também a Júnia e a Marlussi, que confiaram em mim, e me concederam a benção e o privilégio de continuar coordenando o projeto durante suas gestões, portanto, é o décimo ano que coordeno este abençoado evento. Deus sempre tem nos mostrando a nossa Macedônia.


SOBREO O PROJETO, BISPO ROBERTO ALVES

Quando refletimos sobre o tema “Missões” não podemos esquecer que a mesma é um mandamento de Jesus para a sua igreja: nós, homens e mulheres, povo de Deus. Sendo assim, temos que entender que mandamento é uma ordem que deve ser seguida à risca por todos nós que nos consideramos servos e servas obedientes.

É através das “Missões” que a Igreja Metodista vai alcançar o seu crescimento qualitativo, quantitativo e orgânico. Temos consciência de que, quando saímos para os campos de trabalho para semear a boa semente do Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo, estamos semeando para uma grande colheita.

Uma grande colheita não é reconhecida apenas pela quantidade de frutos, mas pela qualidade do fruto que foi gerado a partir da boa semente. Temos a boa semente que é a nossa única regra de fé e prática: a Palavra de Deus. Em missões, não complicamos as coisas, mas apenas lançamos a boa semente da Palavra de Deus como nos ensinou nosso grande mestre e discipulador, o Senhor Jesus Cristo.

Jesus é o nosso referencial de simplicidade no falar, de criatividade, de compaixão e, acima de tudo de amor e valorização da vida. Hoje, nosso povo sofre por falta de entendimento da Palavra de Deus e surge uma pergunta: “Como irão crescer se não há quem proclame a palavra?

Todos nós somos convocados por Jesus a continuar a obra missionária de levar as “boas novas”, a “boa notícia” do grande amor de Deus para com todos e todas; temos um Deus que se importa com cada um dos seus filhos e filhas, um Deus que nos ama. Fazer missões é expressar através de atos esse grande amor de Deus que um dia nos alcançou e mudou a história da nossa vida.

Hoje, muitos são vítimas não apenas da yiolência, da miséria, do desemprego, e tantas outras situações de injustiça social, mas também da falta de atenção, de alguém que nos trate como ser humano criado à imagem e semelhança de Deus como declara a Palavra de Deus.  Sendo assim, quando vamos ao encontro do nosso povo através da obra missionária, estamos levando o nosso abraço amigo, nosso ombro de consolo, nosso sorriso, nossas lágrimas que expressam nossa presença e parceria para vencer ajudando uns aos outros. A nova vida em Cristo é o grande alvo missionário, pois ela proporciona conversão, mudança de rumo, de direção, mudança de vida. Não ha resultado missionário sem a salvação de vidas, pois o grande alvo missionário é proporcionar ao ser humano um reencontro com Deus, uma retomada de uma nova vida, agora em Cristo Jesus. Quando nós abraçamos a obra missionária, estamos participando o grande projeto de Deus de transformar a realidade de morte em vida, a realidade de miséria em provisão, a realidade de desconhecimento em conhecimento do amor, da graça de Deus. Participe dessa visão conosco, vamos juntos “passar à Macedônia” e doar nosso dons e  talentos, nossas dádivas, nossos recursos, para implantação de novas igrejas em nossa região, vamos ser parteiras e parteiros de Deus e proporcionar o nascimento da vida a muitos que hoje esta mortos sem Jesus Cristo. Lembre-se: Missões é um mandamento de Jesus para você.

 

Bispo Roberto Alves de Souza
Quarta Região Eclesiástica  

1998- BOA ESPERANÇA – ES

O Primeiro ano do Passa a Macedônia foi em Boa Esperança, vilarejo localizado no Município de Presidente Kennedy, ES. Temos gratas recordações: ajudamos no término da construção do templo, construímos dois banheiros e término de duas salas para estudos. Como a comunidade não possuía água encanada, um engenheiro ensinou como e onde cavar os poços e as fossas. Deixamos ali uma comunidade diferente graças, ao nosso Deus.

1999 - MEDINA – MG

Medina, uma comunidade carente em todos os sentidos. Nossos cultos à noite tinham uma frequência de mais ou menos 350 pessoas (muitos se convertem). Nossa E. B. F. contava com 80 pessoas (ali não havia trabalho Metodista) e hoje tem pastor nomeado para o trabalho lá. Louvado Seja Deus!

2000 - Itapemirim-ES

O terceiro ano do Passa à Macedônia foi Itapemirim, ES. Nosso trabalho aconteceu em um bairro pobre e ali pudemos ajudar muitas pessoas com consultas médicas e odontológicas, internação, exames clínicos, etc. O Melhor de tudo isso são as vidas que se renderam a Jesus.

2001-NEPOMUCENO – MG

No Quarto ano o nosso Macedônia foi em Nepomuceno MG, campo missionário Da Igreja Metodista no Bairro São Mateus em Juiz de fora. Ali desenvolvemos muitas atividades, inclusive ensinamos à comunidade evangélica (outras denominações) a trabalhar com E.B.F.

2002 - LINHARES – ES

Local do quinto projeto Passa a Macedônia. Fizemos um trabalho muito bom, principalmente com as crianças. As Mulheres aprenderam a fazer muitas coisas na sala de artesanato, e assim, obtendo condições para melhores se sustentarem.

2003 - MONTES CLAROS – MG

Entre todas as nossas atividades, neste ano trabalhamos com teatro para crianças. Maneira interessante de evangelizar!… As crianças ficaram cheias de entusiasmos!…

 

2004 - IBATIBA – ES

Ibatiba no Espirito Santo serviu de sede para o sétimo projeto, que já não e mais um sonho, é a certeza de um ideal realizado. Lá deixamos um ponto missionário em atividade.

2005 - MANTENA – MG

No oitavo ano nossa Macedônia foi em Mantena, e ali chegamos com a esperança da ação divina e solidaria. Jovens, juvenis e adultos… todos estavam convictos do agir de Deus, dizendo a uma só voz: Estamos cumprindo a ordem de Jesus com o nosso serviço.

2006 - VILA VELHA – ES

No nono ano, nossa Macedônia foi em Vila Velha, ES, mais uma vez Deus honrou a nossa fé. Pudemos atender aos moradores da comunidade, como nos outros anos, com oficinas de artesanatos (confecção de bijuterias, pintura, corte e costura, confecção de roupas íntimas, etc.) E.B.F., evangelismo, atendimento dentário, bazar, etc. Contamos com a participação de um grupo de jovens batista que apresentaram coreografia e teatro como forma de evangelizar. Tudo foi benção.

2007 - UBAPORANGA - MG

Nosso Macedônia este ano será em Ubaporanga, MG. Temos a certeza de que também será uma benção, pois Deus está no controle. Em todos os lugares onde procuramos recursos para o Evento recebemos apoio dos pastores. Temos motivos grandiosos de Louvarmos ao nosso Deus por tudo que ele permitiu acontecer durante esses anos. Portanto ao Senhor Rendemos toda hora, toda Gloria e todo o louvor.

2010- Serra - ES

O 13º Projeto Missionário Passa à Macedônia, ocorrido de 1 O a 1 7 de julho, teve como alvo o bairro de Serra Dourada li, situado na cidade de Serra, região metropolitana de Vitória, ES. Suas atividades também se estenderam aos bairros Serra Dourada 1 e Ili e Novo Porto Canoa, comunidades vizinhas.

Quatro escolas públicas acolheram os participantes (cerca de 200 voluntários, entre clérigos, leigos e acadêmicos do Ganbery e lzabela Hendrix). Os voluntários chegaram na tarde do sábado, dia 1 O. No mesmo dia, os trabalhos foram abertos por meio de um culto à noite, realizado no pátio da Escola Estadual Elice

Baptista Gáudio, local onde ocorreram todos os cultos vespertinos. O ofic iante foi o rev. Genildson da Silva Ribeiro, sd do Distrito Serra, que trouxe uma opor­ tuna reflexão sobre a caminhada da missão, referindo-se ao texto da caminha­ da de Emaús {Lc 24.1 3).

2011- Varginha - MG

O 14º Projeto Missionário Passa à Macedônia teve início no dia 16 de iulho. Cerca de 150 irmãos e irmãs, de várias partes de Minas Gerais e Espírito Santo disseram “sim” ao “IDE” de Jesus e foram tra­ balhar no Proieto. A abertura aconteceu às 20 horas na praça José R.Paiva, com a apresentação do espetáculo circense “Eguzkia” (SOL),

2017- Rosário da Limeira - MG

Entre os dias 14 a 21 de julho, na cidade de Rosário da Li­ meira, MG, foi realizada mais uma edição do projeto Missioná­ rio Passa à Macedônia . Foi o primeiro ano em que o projeto foi realizado simultaneamente em Minas Gerais e no Espírito Santo. Cerca de 90 missionários trabalharam em prol do Rei­ no de Deus atuando em diversas áreas para melhor atender à população.

Foram realizadas diversas palestras direcionadas a cerca de 300 alunos. Foram também distribuídos diversos kits evan­ gelísticos e informativos, fruto da parceria entre a SBB {Socie­ dade Bíblica do Brasil), a Sedese (Secretaria de Desenvolvimen­ to Social do Estado) e a Fundação Metodista, que possibilitou alcançar todos os adolescentes e a cidade, pois os “kits” foram

2017 - Linhares - ES

A edição capixaba do Projeto Missionário Passa à Macedônia contemplou a cidade de Linhares, pertencente ao DistritoCentro-Norte do Espírito Santo. As atividades, realizadas entre os dias 08 e 14 de julho, se concentraram no Bairro Interlagaos ll, que possui mais de 30 mil habitantes. Foi um marco na caminhada missionária da 4RE.

Houve participação integral da igreja local, pastoreada pelo Pr. Erlon Martins dos Santos, que com grande empenho acolheu os missionários: cerca de 90 voluntários entre pastores/as, seminaristas, evangelistas, representantes de todos os grupos societários, membros de diversas igrejas do Espirito Santo e de Minas Gerais, auxiliados pela equipe organizadora conduzida pela Revda, Elizabete Altino e pelo Rev. Alexandre Mendes Cunha.

2013- Cachoeirinha - MG

Em Minas Gerais, o projeto foi desenvolvido nos dias 20 a 27 de julho, nas dependências da Igreja Metodista em Cachoeirinha – Tenda Missionária, região nordeste de Belo Horizonte, MG. Tendo como princípio a visão do evangelho integral, os voluntários vieram de diversas cidades: Juiz de Fora, Carangola, São João Nepomuceno, Caratinga, Santa Bárbara do Leste, Muri­ aé, Além Paraíba, Barbacena, Nova Lima, Contagem e Belo Horizonte.

2013 - Jerônimo Monteiro - MG

No Espírito Santo, a edição deste ano privilegiou a cidade de Jerônimo Monteiro, no sul do estado. Foram oferecidas poucas áreas de atendimento social. En­ tretanto, foram realizados atendimentos jurídicos, doa­ ção de 20 cestas básicas a famílias carentes, bazar de roupas e sapatos, cursos de artesanato, com cerca de 40 mulheres atendidas, além da aferição da pressão ar­ terial e glicose de 120 pessoas.

2014 - Viçosa - MG

Aconteceu nos dias 28 a 30 de agosto o 17º Projeto Missionário “Passa à Macedônia”, na cidade de Viçosa, MG. Diversos voluntários estiveram presentes, engajados no avanço missionário na cidade de Viçosa. Os dias foram intensos e de muito trabalho. Na quinta-feira (28), tivemos a recepção e credenciamento dos participantes e, às 20h, o culto de abertura. Já na sexta-feira (29), realizamos a EBF no Centro Educacional Municipal, de manhã e de tarde. Várias equipes de evangelismo saíram às ruas para a Missão, levando a Palavra de Deus a várias pessoas.

2014- Marataizes - eS

Entre os dias 18 a 20 de julho, na cidade de Marataizes, foi realizado a edição capixaba do Projeto Passa à Macedônia. Foram 134 voluntários entre pastores/as, missionários/as, evangelistas, seminaristas e membros de diversas igrejas do Estado atando em diversos áreas, acolhidos pela evangelista Andreia Grampinha.